Árvore Brasileira: O Cedro Brasileiro

De nome científico cedrela fissilis, e pertencente à família das Meliaceaes, o cedro é árvore nativa brasileira, cujo nome popular é o mesmo. Trata-se de uma árvore considerada rara, já que sua ocorrência não pode ser vista em toda a extensão territorial, embora sua distribuição natural fora do Brasil seja ampla, estendendo-se à Argentina e ao México. Aqui, em território nacional, pode ainda ser encontrada na Mata Atlântica, sendo que ainda há um primo distante do cedro, cujos exemplares estão espalhados pela Caatinga, Floresta Amazônica e Amazônia. Entretanto, este costuma ser conhecido como “mogno”. Tais informações podem ser verificadas nos trabalhos de Maria Thereza Cavalheiro, que nos anos de 1970 publicou extenso estudo sobre as árvores brasileiras no livro “Antologia Brasileira da Árvore”.

O cedro ainda é ainda conhecido por outros nomes populares como: acaju, cedro-fêmea, cedro-rosa, cedro-espanhol, cedro-vermelho, cedro-mogno e cedro-brasileiro.

Trata-se de uma árvore que impõe respeito já por suas características físicas; ele pode chegar até 30 metros de altura, oferecendo uma árvore bonita e elegante. Sua história é também notável, uma vez que ele foi largamente explorado durante anos a fio, o que fez com que o cedro passasse a figurar na lista das árvores em extinção aqui no Brasil. A exploração do cedro, que já não é permitida, se deu por conta da qualidade excepcional de sua madeira: de lei, durável, resistente, foi empregada em diversos trabalhos de luxo, como móveis, peças entalhadas para decoração, pisos e laminados, construção civil, naval e até mesmo aeronáutica. Hoje, dificilmente uma peça pode ser feita em cedro original.  A casca do cedro também costumava ser utilizada para envolver charutos.

O cedro tem ocorrência natural no Estado do Rio Grande do Sul, mas pôde ser encontrado em território mineiro. Em outras regiões, sua ocorrência sempre foi mais esparsa.

O tronco do cedro pode chegar a ter até 90 centímetros de diâmetro, isto em condições naturais favoráveis ao seu desenvolvimento. Suas folhas são compostas, entre 6 a 10 centímetros de comprimento, possuem folíolos de 8 a 14 centímetros.

O cedro floresce durante os meses de agosto e setembro. Já os seus frutos, desicentes, amadurecem no momento em que as árvores está totalmente desfolhada, o que ocorre entre os meses de julho e início de agosto. A produção de sementes viáveis para replantio é bem vasta e ocorre anualmente. As flores possuem coloração amarelada. O crescimento do cedro também é bem rápido, e seu plantio deve ser feito em mata ciliar, com área aberta, ou sub-bosque em solo degradado. O único senão do cedro é o fato de  a árvore costumeiramente ser atacada por brocas.